Marcadores

Da Gabi (160) Dos queridos (54) Amor (46) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Filmes (2) Moda (2) Sampa (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

sexta-feira, 21 de junho de 2013

As primas mais velhas...

Sabe que eu sou uma pessoa que deveria ter um gravador na cabeça enquanto eu tomo banho, definitivamente tenho as melhores ideias, e não dá pra escrever, não dá pra pegar o celular e anotar as ideias, no máximo no bafinho no box, só que não né....

Hoje eu tava pensando nelas no banho e obvio que já não me lembro exatamente o motivo... Ai depois fiquei pensando que talvez fosse porque em algum momento da minha vida eu ouvi dizer que a Carine foi ao movimento dos cara pintada contra o Collor... Queria conversar com alguém mais politizado que eu, e que me entenda, e que tenha consistência, e a ausência da Carine no fcb me faz falta. Esses movimentos estão me deixando maluca, já não sei mais o que pensar.... Enfim.... Mas como vinha dizendo eu tenho duas primas mais velhas, e me desculpem as outras, mas essas duas são muito referência pra mim.... hehehehe, eu sou foda porque eu falo mesmo... Não quero causar discórdia, nem ciúme, nem nada... Mas é a vida né gente...

Carine e tia Neide
A Carine é foda. Foda no bom sentido, e foda porque não tem palavra "legal", "bacana", "sensacional" que cause o mesmo impacto. Bem, a Carine foi uma das primeiras pessoas que me fez chorar de emoção pelas suas sempre lindas mensagens de aniversário (ano passado faltou viu Dona Carine). Além disso, ela sempre falou de como era bom ter 30 anos, e é! Só esse tema merece um post. Ela me sugeriu aos 20 e poucos que começasse a usar protetor solar diariamente, e eu como boa libriana vaidosa, e sobrinha de Neide (mãe de Carine) vaidosa segui. Cá estou em essa carinha de 25. Kkkk. A Carine também me apresentou a Lya Luft (eu acho), e a Martha Medeiros. E podemos conversar durante horas sobre um milhão de temas numa velocidade que "só por Deus".... Ela também me ensinou muito com o que ela viu da vida, principalmente no que se refere ao Gabriel. A vontade desse filho e o amor a ele dedicado são lindos. A beleza da Carine, que é muito parecida com a Rafa - e sim isso me deixa levemente ciumenta - ultrapassa a cara bonita e os olhos esverdeados, sem contar a morenice. Ela é dessas pessoas pra cima, alegre, feliz! Ta sempre bonita, e agora mais ainda. E com o tempo está se tornando desses vinhos a serem apreciados.... Agora escrevendo isso que to me ligando que tá chegando o aniversário, e eu espero por Deus do céu que a desmemoriada aqui se lembre do dia 26, e de ligar, porque mensagem é muito impessoal, né Cá?!

A outra prima mais velha, essa de segundo grau, coisa que pra minha família não existe é a Marcelinha. A Marcelinha é outra foda, e o palavrão tem o mesmo motivo que a Carine. Com a Carine eu tive muito dia a dia... As duas morando em SP, e querendo ou não deve ser legal ter uma prima menor pra brincar de boneca de verdade. Ainda mais que ela lembra direitinho do dia que nasci, que segundo ela foi quando a tia Neide foi buscá-la na escola e contou do meu nascimento e que eu era uma menina. Tinha pasta de papel de carta, brincadeira de escolinha, casa da avó, até como usar o O.B. pela primeira vez foi a Carine que me deu a dica.... Kkkkk... Acho que ela nem lembra disso, mas eu dou essas dicas pras minhas primas mais novas.

Marcelinha e Duda
Voltemos a Marcelinha. A Marcelinha é filha da Ivana que é prima de primeiro grau da da minha mãe. Sempre achei a Marcelinha o máximo. Linda, magra, mais velha. Magra e neurótica, até acho que parte da minha neurose atual nasceu um pouco com ela, afinal de contas quem não se lembra da dieta das frutas? Abacaxi no primeiro dia, mamão no segundo... Eu nunca consegui passar desse dia, mas pense que eu devia ter uns 12 anos... Neurose. A Marcelinha me ensinou a ser menina, porque a minha mãe mesmo nunca foi muito vaidosa, diferente da Ivana que passou isso pras filhas, e como eu sempre paguei pau pra Marcelinha sobrou pra ela.... Sobrou pra ela a primeira vez que eu descolori os pelos da perna, "mas só meia perna hein" dizia a minha mãe. Nem sei quantos anos eu tinha. Nas próximas férias, dado que ela morava ha quase 600 km de mim, foi a vez da depilação! Com cera fria meu bem! Depilsan e lá vai a Marcelinha coitada ficar toda colando pra que minhas pernocas de pré adolescente ficasse lisinhas. Sem contar os carnavais, né?! Lá em Anastácio quase sempre ficávamos na casa deles (Ivana e Zé), e nos carnavais eu não podia ir pro baile a noite, só quem tinha mais de 14 anos.... Tinha "esquenta".... Tinha camiseta da tchurma.... Tinha a prima mais nova babando, leia-se eu.... Ai de repente tinha o Douglas... Se bem que o Douglas já nem sei mais quando entrou na minha vida, já nem lembro da Marcelinha sem ele.... Enfim, mas veio o Douglas, e tinham brigas, e eu acompanhava tudo. Muito engraçado. Eles começaram a namorar muito novos, e eram aquelas brigas bestas que quem escuta hoje pensa, "ai que crianças". Me achava mega adulta. Kkkkkk. A mega adulta foi madrinha de casamento da Marcelinha e do Douglas, meu par foi o Danilo, e a Rafa a dama de honra, que entrou com uma Santa carregando as alianças... Tínhamos perdido meu pai há pouco tempo, podem imaginar a choradeira? Uma coisa de louco, e ela LINDA! Como sempre. Até hoje, depois de uma filha ela tem uma barriguinha que meu bem, nem malhando muito e comendo pouco eu consigo ter.... Da vida né, nasci pra pagar pau pra Marcelinha!


Well priminhas.... Hoje a minha vontade foi de falar de vocês. Vocês duas. Especialmente vocês. Me desculpem as outras.... Mas como primas mais velhas e como referência vocês são AS pessoas pra mim no item "primas".

Obrigada por tudo até agora, e por tudo que ainda virá, certamente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário