Marcadores

Da Gabi (161) Dos queridos (54) Amor (48) Por aí (35) Família (29) Dicas (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Sampa (3) Filmes (2) Moda (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

domingo, 24 de junho de 2012

A vida como ela é - transporte público em SP

E tudo começou porque o trânsito estava infernal, e eu já não agüentava mais essa história de ficar no carro naquele ritmo primeira e segunda (só pra ilustrar porque meu câmbio é automático), neurótica pensando se tinha algum ser estranho passando por perto que pudesse eventualmente querer me assaltar, começando a dar seta 1km antes de entrar porque as motos fazem aquele corredor bizarro e dominam tudo, porque a rádio uma hora entra na hora do Brasil e também, mesmo que não entre parece que a música nunca é suficientemente boa depois que você está no carro por pelo menos 40 minutos....

Bom aí a fresquinha (eu mesma) que não agüenta mais resolve ir pro trabalho de ônibus + metrô, igualzinho a muitíssima gente. O primeiro dia que fiz isso não valeu, porque na hora de voltar, que é o pior horário, eu sai muito tarde então não enfrentei o horário de pico, então a experiência não foi válida. Foi até muito boa, rápido, vazio, lendo um livro, me senti quase na Europa, como uma dessas cidadãs do mundo.

Outro dia eis que meu irmão me pediu o carro emprestado e fui trabalhar de táxi, foi super em cima da hora. Preço ok, R$ 25 pra chegar até a Vila Olímpia, mas na hora de ir embora eu imaginei que numa sexta feira o trânsito estaria caótico. Aproveitei o fato que uma pessoa do trabalho voltaria pra casa de trem e fui junto me aventurar no trem de SP. Uhuuuu!! Dá até vergonha de dizer que foi a primeira vez na vida que andei de trem em SP, ok...

Metrô Pedro II
Fomos andando até a estação Vila Olímpia, de lá eu teria que andar apenas 3 estações até a Granja Julieta, pertinho de casa. Ok, vamos que vamos. Cheguei na estação e juro por Deus que achei que ia ficar intoxicada pelo cheiro. Não, não é frescura. Sim tem o rio Pinheiros, mas aquele cheiro é muito pior que o cheiro comum da Marginal, acho que tem alguma relação com a EMAE, sei lá, tem alguma coisa tóxica ali, certeza! Chegou o primeiro trem e a lotação era tanta às 17:20 que resolvemos esperar o próximo. Surpresa, estava tão lotado quanto! Obvio que um espertão já se enfiou na nossa frente. Enfrentamos a lotação e fomos. Entrei e me achando a rainha da esperteza fiquei meio perto da porta, afinal sairia em mais 2 estações. A minha amiga até falou pra eu ficar mais pra trás pra não ser tão esmagada, mas firme e forte eu fiquei lá na cara do gol. A cada estação mais gente entrava! Todo mundo contrariando as leis da física, lembra aquela "dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço"?! Acho que no trem em SP ocupam sim. Finalmente cheguei na estação Granja Julieta. Antes na estação Morumbi eu já tinha avisado as pessoas que estavam ao meu lado que eu sairia na próxima. Cara, na hora que abriu a porta mais gente entrando e a beleza aqui educadamente pedindo licença porque eu ia sair. Será que alguém me deu licença?! Dãrrrr, obvio que não! A minha sorte é que um moço que estava mais pra trás e já conhecia o esquema veio berrando "vai sair, sai da frente" e eu fui no embalo. Fui cuspida, vomitada do trem. Devo admitir que cheguei em 9 minutos. Isso foi bom. Mas a sensação de educação das pessoas é apavorante e a infra é de dar dó....

Bom, aí de novo a bonita tinha que ir pro escritório do centro numa sexta feira chuvosa. Já pensei comigo mesma, não vou nem a pau ficar 2h tensa no carro. Vou de bus, da última vez demorou 1:15... Sussa... Ahammmmmm. Volta pra casa 17:45. Pega o metrô, vai pro terminal, espera o ônibus chegar, senta (não posso reclamar desse pedaço) e vamos que vamos. Peguei meu livrinho e comecei a ler. O ônibus foi enchendo, enchendo, enchendo... Duas meninas pararam ao meu lado e uma delas falava mais que o homem da cobra. Falava tanto que me desconcentrou. Não conseguia ler o meu livro. Não dava. A menina, uma aprendiz de periguete não parava de contar os seus feitos, os longos namoros de 2 meses, e como ela estava lindaaaaa na festa de não sei o que toda de branco. Também falou muito que era uma boa filha, que cuidava de tudo na casa, e que sabia se defender muito bem. Ai voltou pra todas as conquistas amorosas e ficou lendo a troca de sms que teve com o paquera dela. A menina deve ter descido uns 3 pontos antes de mim. Eu já estava atordoada!
Terminal Bandeira

Ai vem a pergunta que não quer calar: valeu a pena!? Sinceramente não sei! Demorei as mesmas 2h que demoro de carro. Pelo menos li um livro, mas também fiquei ouvindo a mala da menina. Pra de vez em quando eu acho que dá... Ok... Mas todo dia me dá meio que desespero. Fico pensando em dias de chuva ou de muito calor. Meu Deus....


Sei lá, a única coisa que eu tenho certeza é que deveria ter uma campanha sobre o silêncio no ônibus. Tipo aquelas que a gente vê em centro espírita, sabe?! "O silêncio é uma prece", quem sabe assim as pessoas que passam por isso todos os dias não chegavam em casa com mais energia ao invés de sugadas.... Afe!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O inverno muda tudo

Tava voltando pra casa hoje e percebi isso... Aqui em SP frio e uma chuvinha mala.... A impressão que me deu era que todo mundo, assim como eu estava muito afim de chegar em casa. Ai todo mundo saiu mais cedo, ai o trânsito estava horrível... Sei lá se é porque escurece mais cedo, e dá aquela sensação de que o dia acabou... Sei lá se é porque nos cansamos mais, porque consumimos mais energia pra ficarmos aquecidos, e ai dá fome, dá sensação de "quero ir embooora"....

E no resto? O inverno me faz acordar a noite! Acordar de noite me mata... Fiquei os últimos 2 anos fazendo aula de inglês às 7h da manhã 2x por semana na casa da professora, ou seja, acordava de noite, sofria horrores! Mas acordar de noite com chuva e frio, afeeeee, isso devia ser proibido. Eu sei, eu sei que muita gente acorda de noite, fica 2 horas em transporte coletivo terrível pra chegar ao trabalho, trabalhar o dia todo, e voltar pra casa esmagado que nem sardinha em lata. Nem por isso eu mudo de opinião, devia ser proibido. A vida devia ser mais leve pra todo mundo, o ano todo, mas no inverno devia ser obrigatório ser mais aconchegante.

Pão, queijo e vinho! AMO!!!!
E aí eu que já vou dormir com as galinhas quero dormir mais cedo ainda! Porque quero sofrer menos pra acordar de noite, e porque sinto mais sono mesmo...

Agora começo a me ligar que logo mais o frio vai apertar de verdade, e vou me deparar com as cenas de moradores de rua sofrendo horrores, e vendo no jornal nacional que não sei quantos morreram....  Se eu não consigo dormir com o pé frio imagina como alguém dorme com frio e fome! Me dói mesmo pensar que não posso fazer muita coisa a não ser doar as roupas que não uso e tentar votar nas pessoas certas... Será que ainda tem jeito?

Parte boa do inverno? Não gosto. Não encontro, e nem vem com essas coisas de "ficar abraçadinho vendo um filminho" ou "as pessoas se vestem melhor"... Gosto mesmo é de estar quentinha. No inverno, bom pra mim só vinho e banho quente. Tem dia que até me atraso porque não consigo sair do meu maravilhoso banho muito quente que só a Comgás pode proporcionar (olha a propaganda gratuita), e aí atraso pra chegar na Comgás... E aí começa a história toda outra vez.....

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Romântica...

Hoje eu li esse texto (Autocontrole) que a minha amiga Luana me mandou. E me fez pensar em uma coisa que eu tenho pensado ultimamente.... Até meio que falei disso ontem, porque hoje em dia tudo é bullying, tudo é rótulo e tudo tem um gabarito....

Quando alguém me pergunta porque eu acordo de manhã, eu acordo porque eu tenho que acordar. Porque acabou o sono, ou porque o despertador tocou. Eu acordo porque eu preciso trabalhar, porque eu preciso pagar minhas contas. Agora, se isso é a coisa mais feliz da minha vida ai são outros quinhentos. Aí, se alguém me pergunta o que me motiva e eu digo a verdade, do tipo, gosto de aprender coisas com as pessoas, gosto muito mais de saber as experiências de vida de alguém do que os feitos no trabalho...  Acho animal ver o brasileiro que era gari ganhar a maratona, e pago pau pro meu avô que trabalhou desde a infância e hoje tem uma aposentadoria leve e calma.

Gosto de correr, de fazer um tempo melhor, de conseguir só mais cinco minutinhos me manter a 12km/h. Gosto de ficar pensando em idéias de decoração baratas, gosto de reaproveitar as coisas, e gosto de coisas bem cocota, gosto de bordar e cozinhar. Acho um saco quem só fala de trabalho! Aí se acho mais admirável alguém que correu uma maratona do que alguém que ganhou um bônus de R$ 1 milhão anual, eu pareço uma louca. Se eu acho que o Steve Jobs é mais admirável pelo fato dele ter ficado sempre fiel aos pais adotivos, do que porque ele fez o macintosh, também sou louca.

Romântica. Só pode ser. Graças a Deus! Espero mesmo que eu não perca esse lado que eu consegui criar. Hoje eu me vejo muito mais romântica do que antes, coisa que se eu fizer uma análise da maioria das pessoas que eu conheço é exatamente o contrário.... A maioria se corrompeu completamente, e nem percebeu... Acredita mesmo no que diz... Muitas vezes me pego pensando "será que ele(a) realmente acredita nisso que está saindo da sua boca?"

E agora lembrei daquela foto ridícula do Lula com o Maluf! Socorro senhor Jesus! Parece que a única pessoa de bom senso nesse caso é a Erundina, que disse não admitir fazer parte dessa palhaçada. Nojo! Isso foi só um parênteses....

Uma vez um amigo do meu irmão escreveu assim no facebook "pior do que perder a dignidade é perder a indignidade". Eu espero nunca perder a indignidade, nem a poesia... Nem a esperança de que um dia as coisas vão fazer sentido....

terça-feira, 19 de junho de 2012

Saudades do bullying

Fiquei pensando muito tempo se escrevia ou não escrevia esse texto... Certamente vai ter gente me julgando só pelo título, também acho que vai ter um monte de gente contra, mas provavelmente lendo tudo que eu penso talvez até concorde comigo...

Cara, to achando que estamos num mundo tão falso, mas tão falso, que ninguém mais tem coragem de falar o que pensa de verdade. Outro dia eu ouvi o Max Geringher na CBN falando como ser político. Como dizer pra alguém que não concorda com a sua idéia. Que tal dizer simplesmente "não concordo"? Mas não, não pode! Não é politicamente correto. Vai que a pessoa fica chateada, né?! Então, o certo seria ficar dando um trilhão de voltas, bla bla bla wiskas sachê, bla bla bla, pense por outro lado, pra finalmente dar a entender que aquela pode não ser a melhor idéia. O que é isso!? É quase a volta da censura!

Parece que hoje o mundo se traumatiza por qualquer coisa. As vaidades estão todas desesperadas. O mundo anda a flor da pele, só pode ser... Pra chegar num ponto em que tudo tem que ser milimetricamente medido, pensado, cuidadosamente articulado... Socorro.

Em casa rola uma coisa dessas, não na minha casa mesmo, mas na minha família. É uma necessidade de afirmação impressionante. É preciso deixar claro que tudo está lindo, maravilhoso. Qualquer almocinho simples é um "banquete" - sério que a palavra é essa - qualquer vestidinho eu estou "linda", ok, avô pode falar isso da neta... Mas sério, precisa de um elogio, e vai falar que o macarrão passou do ponto pra ver o que acontece, é quase uma tragédia, não é apenas considerado um fato: o macarrão cozinhou demais, ok, da próxima vez vamos prestar mais atenção. Afe!

Ai outro dia ouvi também do Max Geringher (acho que to rebelde com ele) mais ou menos o seguinte pra uma ouvinte que não tinha facebook e que perguntava se deveria ter por causa do emprego: olha, acho que as empresas podem considerar que você é uma pessoa reservada, ou então podem considerar que você é avessa a tecnologia (!!!). Então eu sugiro que você crie uma conta no facebook e coloque no seu perfil apenas coisas relacionadas ao seu emprego. Isso vai ser bom porque assim você se obriga a estudar mais sobre o seu trabalho e fica acessível na redes sociais. (!!!!)

Agora to eu aqui (metade medrosa e metade corajosa, tipo pizza de domingo a noite) pensando qual será a repercussão disso. Hahahaha, ok, até parece que eu sou a Miriam Leitão, né, cheia de leitores... Enfim, sou dessas que se preocupa...

Assim, não sou a favor de maldade. Maldade é bem diferente de verdade. E claro que eu sei que a forma como as coisas são ditas mudam a forma que elas podem ser interpretadas, mas até aí criar um manual de como tratar as pessoas me soa ridículo. Que tal apenas ter respeito, se colocar no lugar do outro, ou então lembrar do ensinamento da vovó: "não faça com os outros o que você não quer que façam com você." Simples, não?!

domingo, 17 de junho de 2012

As peripécias do Miguel - 5 anos

Miguel e Mariana, a mãe
O Miguel é meu priminho, filho da minha prima Mariana, que já andou por aqui no blog. Outro dia os avós do Miguel, essa figurinha da foto, vieram aqui em casa e começaram a contar as histórias dele, eu chorava de rir, e pensei em escrever esse post... Essas histórias não podem se perder....

Pra entender o contexto, o Miguel é um menino do interior, adora fazenda e cavalos, 5 anos, tem uma prima, a Duda, que é um grude com ele, e junto com ela formam o único casal de netos da família da Ivana e do Zé.... Vamos lá...

Questionando sobre a morte, aquelas perguntas fáceis que as crianças fazem...

A avó dele explicando que quando alguém morre o corpo é enterrado a e alma vai pro céu, vira uma estrelinha, um anjinho.... E ele truca: “se o corpo é enterrado, e a alma vai pro céu, pra onde vai a cabeça?!”


Em outro momento, ainda falando desse tema...
“Ah, não quero virar anjo não, quero mesmo é virar um cavalo”, criança de interior é outro nível diz aí?!



Num dia de finados passando pela cidade Natal da minha tia ela resolveu ir ao cemitério visitar o túmulo da mãe dela. Obvio que o Miguel queria saber o que era um cemitério, e o que tinha lá... A avó dele explicou que o que tinha lá era o corpo da bisa dele... Ok, o tempo passou. Num encontro de família semanas depois ele chegou na casa dos primos e lá estava a D. Alzira.... A mãe dele falou “Miguel vai lá dar um beijo na bisa” e ele rapidamente questionou “De que cemitério você saiu?”

Dia a dia

Depois do treino de futsal: “Ai vô, to tão cansado, mas tão cansado, que to parecendo burro empacado”.

Miguel e Duda
Na hora de dormir na casa da avó aquela folia, e a avó fazendo tudo que eles querem, aí a neta mais velha (Duda, ai na foto) quer ficar no lugar que o Miguel está.... A avó diz “Calma Duda, deixa o Miguel dormir que a vovó muda ele de lugar”, ele semi dormindo diz “Não vai me mudar de lugar não!!!”.

Palavrão

Agora está na fase de ficar falando que ‘peidou’, ok não é bonito, e a mãe fica doida tentando fazer com que ele não fale palavrões. Alias, comentário aqui, como uma mãe consegue educar uma criança sem dar risada? Deve ser muito comédia... Nesse caso o mais difícil é educar o avô que ensinou como se deve dizer: “Miguel, não pode falar que peidou, da próxima vez que você fizer isso você tem que explicar pras pessoas que o seu cu falou”. Rachei!

No trabalho da mãe que é dentista

Fala se tem coisa mais fofa?!
Mariana (a mãe) estava atendendo o paciente no final do dia, cansada... O Miguel saiu da escola e foi pra lá esperar a mãe terminar o trabalho pra irem juntos pra casa... Chegou o último paciente, a Mariana cumprimentou o paciente:
- Oi Sr. Cláudio, tudo bem? Só na luta? (do dia a dia)
Aí o Miguel chega devargazinho, mais pertinho, e pergunta:
- Sr. Cláudio? O Sr. Luta??

Todo mundo caiu na gargalhada!

Continua em outro post.....





terça-feira, 12 de junho de 2012

Há de surgir uma estrela no céu cada vez que ocê sorrir...


Acho tão linda essa música... e adoro a parte da estrela cadente.... Pra um dia dos namorados acho fofa...
Estrela - Gilberto Gil
Há de surgir
Uma estrela no céu
Cada vez que você sorrir
Há de apagar
Uma estrela no céu
Cada vez que você chorar
O contrário também
Bem que pode acontecer
De uma estrela brilhar
Quando a lágrima cair
Ou então
De uma estrela cadente se jogar
Só pra ver
A flor do seu sorriso se abrir
Hum!
Deus fará
Absurdos
Contanto que a vida
Seja assim
Sim
Um altar
Onde a gente celebre
Tudo o que Ele consentir

domingo, 10 de junho de 2012

Ah o AMOR!!!!

Em fim de semana com casamento acho que essa imagem cai muito bem!


terça-feira, 5 de junho de 2012

Como cuidar de um cachorro, por Rene Pesente Mendes

Sábado dia 02 estivemos em Santos, foi aniversário do Kaleo, e fomos comemorar.... No mesmo dia a Rafa comprou uma cachorrinha, ainda não está com ela porque é muito pequena, então ficou todo mundo na expectativa, vendo as fotos e tal....

O Rene, pausa, vou explicar quem é o Rene....

Natal 2011 Eu, Rene e Rafa bajulando o priminho

























O Rene é meu primo de primeiro grau, filho mais velho da tia Rô, e especial, como é possível perceber pelas fotos, e mais especial ainda pelas atitudes que ele tem... Ama música, sempre foi extremamente amoroso com todo mundo, cativa de primeira, e tem umas sacadas ótimas! Ultimamente ele tem imitado a minha avó Faustina, morro de rir!

Bom voltando, no sábado o Rene sentou ao lado da minha mãe e falou algo parecido com o que vou descrever agora....

"Tia, fica tranquila, eu vou dar uma aula pra Rafa sobre o que um cachorro precisa.... Sabe tia, um cachorro precisa de:

1) Carinho
2) Água
3) Ração
4) Jornal
5) Uma caminha bem quentinha

Mas pode deixar que depois eu explico tudo pra Rafa viu tia...."

Fala se não é acima da média! Ele falou 'carinho' em primeiro lugar! Primeiro!

Ok, eu sei, meu primo é foda! E definitivamente esses seres especiais são assim chamados porque eles tem algo que nós 'normais' não temos...

Fofo né... Já to até vendo a família choraaaaando ao ler esse post... O Rene é assim!

Todos os netos - Larissa, Eu, Fe, Rene, Rafa e Kaleo


domingo, 3 de junho de 2012

Por um mundo bom BOLAS, PEITOS e RESPEITO. Tributo à Legião Urbana

Estou vendo o repeteco do Tributo à legião Urbana e concluo que a sociedade no geral perdeu as bolas... Os peitos... A coragem, talvez a dignidade...  Felizmente algumas pessoas não... Tipo o Wagner Moura, Tipo o Dado Villa Lobos.

Não sou fanática por Legião, mas sempre achei o Renato Russo um ótimo compositor, muito acima da média, mas acabei pegando um birrinha, talvez pelo tanto que se tocou e se toca até hoje e Legião em tudo quanto é lugar, mas acho que virou birra mesmo porque todo mundo gosta, e o fato de todo mundo gostar faz com que quem acha que é cantor cante sempre, sempre, sempre Legião. Tipo karaokê, tipo bandinha ruim de barzinho, tipo todos os eventos.... Ai enche.... Banaliza algo que é realmente bom... Já nem lembrava mais como Geração Coca-Cola é fantástica.... Alias, já tinha esquecido de como as letras são boas.

O lance é que hoje eu paguei pau mesmo pro Wagner Moura. No dia que rolou o show eu vi um trilhão de comentários detonando o cara, e vou dizer que eu mesma detonei, achei que ele é bem melhor como Capitão Nascimento, e ainda acho que é, mas quero ver quem faria (excluindo os cantores de verdade) melhor, ou colocaria lá a cara na frente daquela galera. Alias, que galera gigante!

Ainda tá rolando o show aqui na MTV, mas eu AMEI mais que tudo o Dado mandando o cara ir embora "tira tira tira"... Aí, como um lord se desculpou com a platéia "Desculpa, eu exagerei (...) é que aquele IMBECIL xingou a minha mãe que está ali". Muito bom! Muito bom! A sociedade precisa de mais gente que sabe o que é respeito. Precisamos saber que pagamos as nossas contas e impostos.... Precisamos de mais gente que não tolera desrespeito, e foda-se, sim, foda-se se é o cliente [que dizem que sempre tem razão, nesse caso, não tinha], foda-se se é mais velho e por isso 'precisa ser respeitado', foda-se a relação que se tem, foda-se quase tudo, porque desrespeito não dá! "Já estamos acostumados a não termos mais nem isso..."

Clap clap clap pra esse tributo e principalmente pro Dado!