Marcadores

Da Gabi (160) Dos queridos (54) Amor (46) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Filmes (2) Moda (2) Sampa (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Correr, correr, correr...

Que delícia! Sério que tem gente que me acha louca.... Mas vamos pelo começo....
O esporte tentou entrar cedo na minha vida, e entrou, meio que forçada, mas entrou. Meu pai sempre incentivou, porque ele sempre gostou, nadava horrores, e mesmo com seus longos 1,73m jogava basquete e fazia sucesso na grande Santo Anastácio.
Quando pequena era sócia do São Paulo Futebol Clube. Minha mãe tentou me colocar no balé, mas eu lembro que eu e a Rafa fizemos um pequeno escândalo e não entramos na aula... Hahahaha. Durante a minha infância fui muito tímida e sempre preferia ficar na zona de segurança e não me expor a nada e nem a ninguém, a menos que fosse obrigada. Aí vieram as aulas de natação,  me lembro do meu avô indo levar a gente com a pranchinha vestindo roupão. As aulas só aconteciam no verão porque não tinha piscina aquecida... 30 anos né povo.... Aí foram aulas de tênis, eu não curtia muito não... Massss eis que meu pai descobriu que iríamos pra Manaus, aí saber nadar de verdade era uma questão de sobrevivência. E fomos pra Soft ali na Athilio Inocenti. Lembro como a gente morria de cansaço e lá aprendemos as técnicas... Direitinho... Tipo aquela do nado de costas “sai dedão, vira, entra dedinho”, até hoje olho as pessoas nadando pra ver se elas espirram muita água pra fora.... Que saudades disso tudo, nem eu lembrava que tudo isso tinha acontecido.
Depois de mais velha entrou a corrida na minha vida, e quem me levou a ela foi a dona Tatiana! Eu muito empolgada topei treinar pra uma meia maratona, tipo coisa de gente louca que nunca tinha corrido 5km. E fomos as duas pra nossa entrevista na MPR. Lembro com detalhes da gente falando com o Marcos Paulo e conhecendo o Emerson.
Treinando corrida eu tive dores por uns 6 meses, cada hora num lugar... Gelo no joelho, ressonância magnética na coluna... De um tudo... O Emerson sempre com a maior paciência do mundo comigo. Até que finalmente eu entrei no eixo e completei a minha prova!Em julho de 2009 no RJ, sozinha, ou melhor, muito bem acompanhada de mim mesma, terminando aquela meia maratona com 9 minutos a menos do que a minha “estratégia de prova”....
Aí “ferrote”, né?! Uma coisa que apareceu na minha vida só pra emagrecer (sempre fui meio fissurada nisso) é hoje uma das minhas pequenas ou grandes felicidades do dia! Pensei nesse post hoje enquanto fazia minha aula de esteira - estou longe da MPR enquanto não termino meu MBA.
Hoje em dia sou dessas pessoas que acredita mesmo que o esporte pode salvar uma pessoa. E não vou nem entrar em méritos científicos, porque isso faz bem e pronto, e quem duvidar que dê um Google....  
Não consigo mais pensar em mim sem esportes, sem a sensação maravilhosa que sinto depois que termino uma corrida, a questão de me vencer a cada dia, de me perceber a cada treino, da harmonia que acontece dentro de mim....  Enfim... Post totalmente meu, pra mim, pras minhas lembranças e pra quem gosta de correr.... Porque eu posso dizer hoje, que o bichinho da corrida me pegou... Demorou, mas ele conseguiu e eu me entreguei! Que boa coisa!

Links bacanas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário