Marcadores

Da Gabi (160) Dos queridos (54) Amor (46) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Filmes (2) Moda (2) Sampa (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O Natal desses tempos....

Aqui estou às 8 e pouco da noite do dia 24 de dezembro... No quarto do meio da casa dos meus avós em Santos, com a luz apagada e janela aberta. Quarto onde estou dormindo com a minha mãe, e onde dormi muitas vezes nesses meus 31 anos e onde hoje tirei uma soneca já que pretendo tomar uma garrafa de espumante. Estou conectada ao meu iPhone já que a duplinha de 79 não tem internet....

Escutei mensagens chegando no celular... Telefonemas na casa, e aquela velha coisa que muita gente tem de falar do outro lado da linha "adivinha quem é" e meu avô que já não é nenhum broto fica sofrendo pra tentar adivinhar e diz "fala mais um pouquinho"... O cheiro do assado já invadiu a casa faz tempo. A rafa diz que se ganhar na mega da virada quita o meu apto e dá um 'carrinho' pro meu avô. Adoro esses planos que fazemos todo ano com a mega da virada....

Engraçado que sempre fui tão fã do Natal. Mas tão mesmo! Sempre fui muito feliz nessa data.... Hoje estou tristonha. Hoje estou desanimada. Não sinto aqui comigo o clima gostoso de antes. Parece que a vida tem fases mesmo e que nessa fase a alegria do Natal já não é mais a mesma, talvez porque a família não seja mais a mesma e com ela já não carregue a mesma energia.

Recebo mensagens lindas de Natal pelo whatsapp, facebook, sms.... Leio palavras bonitas dessas que devem ser praticadas diariamente, mas aqui nesse quarto escuro iluminado pela minha maça mordida não to com a menor vontade de colocar o meu vestido.

Ainda bem que eu sei que isso vai passar, seja pela garrafa de espumante, ou pela falação do povo que vai chegar (bem menor do que na época do meu pai).... Ah o meu pai.... De novo o meu pai.... Será o benedito que nunca vai existir um só dia na minha vida em que não vou pensar nele?

Juro por Deus que eu não sofro. Não sou dessas que se lamenta, que se revolta, que não entende porque as coisas são como são.... Mas sinto uma falta danada dele sempre, mas muitíssimo mais nessas datas em que antigamente costumávamos ser apenas uma família, com quantos integrantes fossem possíveis, cabendo ou não cabendo na casa.... Tendo ou não tendo braço suficiente pra fazer comidas, tendo ou não tendo empregada pra arrumar a bagunça e muitas vezes tendo ou não tendo grana....

Acho que sou dos filhos a mais "Nilson" nesses lances de festa de família mas admito que ando perdendo o pique.... E sofro... Não sei se sofro pela perda de pique ou se sofro pela ausência dele - nesse caso eu sofro sim.

De qualquer forma essa é a noite de Natal - e eu que sou forte, ou tenho mania de parecer forte - tenho que no mínimo desejar um feliz Natal a todos. Com o significado que cada um achar melhor. Gostaria que todos tivessem a alegria dos 16 Natais que passei com meu pai.

E ok... Agora já tirei de dentro de mim isso tudo que to sentindo e vou então fazer uma maquiagem e botar o meu vestido. Acho que vou abrir mão do salto... Ok, né?!

Um comentário:

  1. Lindo prima!
    Quando vc tiver seus filhos, verá que isso muda, toda a cor volta, ahhh se volta...
    Bjos e Feliz Natal a todos vcs!!!
    Aline

    ResponderExcluir