Marcadores

Da Gabi (160) Dos queridos (54) Amor (46) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Filmes (2) Moda (2) Sampa (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

E mesmo com tudo diferente veio mesmo de repente umavontade de se ver

Ando muito com a idéia de que as diferenças são o máximo!Hoje estava no trânsito quando começou a tocar Eduardo e Mônica da Legião Urbana, que vou ser sincera que eu nem curto, mas acho que sim o Renato Russo mandava muito bem nas letras. O início da música é sensacional porque mostra como pessoas diferentes podem ser felizes juntas.

Eduardo e Mônica trocaram telefone, depois telefonaram
E decidiram se encontrar
O Eduardo sugeriu uma lanchonete
Mas a Mônica queria ver o filme do Godard
Se encontraram, então, no parque da cidade
A Mônica de moto e o Eduardo de camelo
O Eduardo achou estranho e melhor não comentar
Mas a menina tinha tinta no cabelo
Eduardo e Mônica eram nada parecidos
Ela era de leão e ele tinha dezesseis
Ela fazia medicina e falava alemão
E ele ainda nas aulinhas de inglês
Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus        
De Van Gogh e dos Mutantes, de Caetano e de Rimbaud
E o Eduardo gostava de novela e jogava futebol de botão
com seu avô
Ela falava coisas sobre o planalto central, também
magia e meditação
E o Eduardo ainda estava no esquema
escola-cinema-clube-televisão
E mesmo com tudo diferente veio mesmo de repente umavontade de se ver

E aí ultrapassando os limites do relacionamento amoroso sempre fico pensando como as diferenças agregam em qualquer relacionamento.

No trabalho por exemplo: “Quando duas pessoas concordam, uma delas não é necessária”, não sei de quem é a frase, mas é sugestiva, a discussão é saudável, gera novos pontos de vista, sair da mesmice, dos padrões, só pra variar...

Em casa: quem nunca ficou sem empregada? Minha família várias  vezes ficou sem, e graças a Deus eu tenho uma irmã que prefere lavar a louça asecar. Só de pensar em lavar louça eu fico com nojo... Aqueles restinho de comida no prato, o ralinho cheio de coisa... Irgh! Em compensação adoro fazer uma arrumação, deixar tudo bonitinho, em ordem num padrão. E assim fica salva a harmonia do lar!

Nas amizades: já pensou se todo mundo tivesse sempre que ser certinho? Eu sou mais certinha, chatinha, bravinha... Felizmente tenho amigos mais leves, que mostram o lado suave da coisa, e que não adianta ficar se preocupando com o futuro... E que tudo vai dar certo, e que não precisa esperar o final, pode dar certo no meio do caminho, né Carol?!

Nos relacionamentos amorosos: além de Eduardo e Mônica,todas as histórias que escutamos de casamentos bem sucedidos “sempre tem que ceder”, porque as vontades são deferentes!

Enfim, tenho pensado muito em como as diferenças mostram o lado humano.

PS: Esse molequinho da foto não é diferente, mas apareceu na minha busca, e ele tem uns olhinhos tão sorridentes que não consegui não postar.

Um comentário:

  1. O titulo é tudo!!! Muitas vezes coisas acontecem em nossas vidas sem explicação. A melhor coisa a fazer é vive-las, ao inves de arrumarmos justificativa e razao para tudo. Só assim seremos felizes... Estou trabalhando nisso... Rssrsrsr
    Bjo

    ResponderExcluir