Marcadores

Da Gabi (160) Dos queridos (54) Amor (46) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Filmes (2) Moda (2) Sampa (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Uma das melhores saudades da minha vida!

E tudo começou com uma visita do Rafa Zechetto, um amigo da Comgás, ou melhor mais um ex Comgás, que veio nos fazer uma visita... Descemos na famosa Mal Humorada pra tomar um café quando de repente o Victor junta as duas mãos e começa a assoprar fazendo um barulhinho....
Aquilo me deu um clique, e eu disse “faz de novo”. Lembrei na hora do meu avô Sebastião, que coincidentemente completou quatro anos longe da gente essa semana. De todas as lembranças pouquíssimas tristes, só quando meu pai morreu, e quando ele estava quase morrendo...
De resto só coisa boa, só brincadeiras, piadas, a forma como ele gozava da cara de todo mundo e como ele fazia coisas que irritavam a minha avó Dora. O jeito dele praguejar quando algo não dava certo “ohhhh praga dos quintos”, e o exagero pra tudo.... Muita comida sempre! Três botijões de gás, “porque vai que tem uma guerra” ele dizia... Sem contar que ele sempre lembrava da época do Verde Oliva, aquela época sim era boa não tinha tantos crimes.... E quando ele falava dos “cabeças chatas”?! Sim, ele achava que deviam ficar todos lá no Nordeste mesmo (não estou sendo preconceituosa, ele realmente achava isso). A maneira como brincava com pessoas de cor assim, como dizer, acima da média?! Ele dizia que tinha nascido depois das 18h hahahahahaha. E falava na cara, brincando, rindo....
Todos adoravam o meu avô! Quando ele fez 90 anos o pessoal do condomínio que ele morava organizou uma festona pra ele, só porque ele era assim uma pessoa querida! Só não né.... Ser querido como ele é para poucos.
E pra mim e os demais netos, filhos, genros, e noras, todas as outras lembranças como:
"Maroco", “tramboinho”, "paca tatu cotia não", “i” com pingo em cima....
Me chamava de zoiuda, e me pegava pelo braço e dizia “você sabe que eu não gosto de você, né?!” e ria e me abraçava, com aquele cheirinho bom de banho tomado que ele tinha o dia todo....
Que delícia pensar que convivi tanto tempo com uma pessoa assim! Obrigada meu Deus por ter tido um avô como este, e ainda ter meu outro avô que também é sensacional!
Foto de 1983

Ps: pra comentar já sabem, clicar em visualizar, escrever as letrinhas e tchanannnnn, eu vejo o que vcs acharam do texto....

2 comentários:

  1. Morrendo de chorar. tinha esquecido do barulhinho do vento com as duas mãos. Vou fazer hj pro Gabriel. Ele vai amar. Aliás, imagina só como ele não ia gostar do "tromboinho preto" que eu tenho????? Ele precisou ir pra chegar lá em cima e falar pra Deus me mandar logo o Gabriel pq tava demorando demais. Mas como eu queria que ele tivesse brincado com ele.

    Tenho milhões de boas lembranças. A primeira, os balanços que ele fazia pra mim, simone, thaiz e michele nas mangueiras da casa de SA. Ele se dedicava nisso, qdo chegávamos a felicidade dele era ver a gente brincando neles. Logo que chegávamos a vovó nos dava 4 colheres, para que usássemos aquelas pra brincar na terra, mas é CLARO que a gente sempre perdia. Ele dava outra e falava "não conta pra DORA!!!" pq a gente estrava todas as colheres....

    Lembro dele repetindo mil vezes que quando eu era pequena eu falava "mamãe eu não gosto de torinho" que era o toicinho que a vovó colocava no feijão e eu nunca gostei! Até hj!! rs....

    De todas as vezes que ele perguntava pra nós duas se nós conseguíamos nos entender, porque falávamos muito e rápido demais e ele achava aquilo mto engraçado, morria de rir.... O Gabriel puxou pra gente aliás. Aliás, vc nessa foto tá a cara do Gabriel, vc viu?

    Meu Deus, quanta saudade!!!!!!!!! Não dá nem pra sofrer por tê-lo perdido. Vivi com ele, o que? 33 anos? Que benção! Tem gente que nasce já sem conhecer os avós! Ele era tão inteligente. Adorava dar pegadinhas pra gente tentar acertar né? Bom de matemática e eu sempre péssima. Me ensinou tanta coisa. Ia me buscar na escola, bem pequena, segurava minha mão e falava, "num larrrrrrrrga em sua preta!!!"

    Adorava falar de política com ele. Ele sempre defendeu os militares e eu lembro que quando o Lula tava pra entrar no poder ele falou " o problema não é o Lula, é o José Dirceu! Esse cara é terrorista! Isso aí é um perigo". Eu mal sabia quem era ele. Vimos no que deu, rs...

    Cada vez que minha mãe vai ao mercado penso "ô sebastiãozinha".... 50 maçãs, 50 kiwis, mil latas de leite moça (mesmo que ela não faça um bolo por ano!)....

    Dele herdei a cor - graças a Deus ele nos deu a melanina né?. Ah, e a falta de pelos! Que sorte! Depiladora cmg morre de fome. Herdei o amor por crianças. Queria ter herdado mais a inteligência, a fome por conhecimento, o gosto por ler um jornal inteiro antes das sete da manhã. Mas assim como ele gosto de banana, embora não coma dez por dia, rs...

    Fomos mto abençoadas. Entendo o quanto minha mãe sofre a ausência dele pq de fato ele foi ímpar. Obrigada Bi por me fazer lembrar tanta coisa boa.

    Ainda morrendo de chorar! Beijo!!!!

    ResponderExcluir
  2. Muita saudade do Seu Sebastian....Ele foi tudo isso e muito mais.
    Amo muito, e sei que ele também.
    A melhor coisa a se dizer nesse momento é: um dia nos encontraremos de novo!!!! A vida não acaba aqui.
    Beijo meninas, e vamos parar de chorar, eu sei que é choro de saudade boa...mas se fercharmos os olhos vamos ver sempre aquele sorriso dele. Então, vamos sorrir!!!

    ResponderExcluir