Marcadores

Da Gabi (161) Dos queridos (54) Amor (47) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Sampa (3) Filmes (2) Moda (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Um pouco da vida real no meio da Classe A da Vila Olímpia

Hoje estava eu após minha aula de duathlon que faço quase que religiosamente na minha querida e caríssima academia Reebok. Depois do meu banho, pra agilizar o almoço fui até o Coffee House, mais conhecido por Mal Humorada, pra comer um Beirute. Lá encontrei o Rafa que já estava na fila... Ele fez o pedido e eu fiquei na mesa esperando do lado de fora.
Na mesa ao lado quatro mulheres conversando, e chegou um senhor bem maltrapilho falando coisas com dificuldade, não sei se porque não tinha alguns dentes, se porque era muito pobre, se estava meio bêbado, se era meio doente... Parecia que ele falava sobre um assalto... As mulheres sem graça até deram uma trela, e eu já peguei meu celular e fingi estar vendo alguma coisa, pra que ele não puxasse papo comigo. Sem contar o olho na mala da academia, né?! Vai que roubam meu Nike, meu Polar, minhas mala que comprei em Londres....
Ai o senhor parou de conversar com as mulheres e começou a olhar as lixeiras de coleta seletiva para ver se achava algo que pudesse aproveitar. Naquela hora passou pela minha cabeça “cadê o segurança que deixa esse cara ficar aqui dentro fuçando as coisas, incomodando as pessoas?”.... Segundos depois eu cai na real. Ele foi saindo com um saco de lixo com coisas que faziam barulho de lata. O senhor mal tratado pela vida, talvez sem nenhuma oportunidade estava lá pra tentar ganhar um pouquinho a mais do que ele ganha, se é que tem alguma renda fixa.
Fiquei pensando em como eu vivo numa bolha. São Paulo é uma bolha, e trabalho num bairro que é uma gota dessa bolha.... A vida das pessoas no geral é essa aí, é difícil, é matar um leão por dia, é trabalhar de dia pra pagar o jantar de noite. E eu pensando onde estava o segurança que permitia aquele homem estar ali, como se aquele homem fosse menos pessoa do que eu.  Como se eu fosse melhor do que ele porque havia saído da Reebok e usava um vestidinho bonitinho... Aquele homem poderia ser meu avô, meu pai.... Felizmente eu tive a sorte e a oportunidade que a grande maioria dos brasileiros não tem.
Me toquei com essa cena hoje, com o meu pensamento arrogante a princípio, mas felizmente a ficha caiu rápido, me mostrando que todo mundo nasceu pelado e vai ser comido por germes, essa é a vida.... Todo mundo merece respeito e as mesmas oportunidades. Apesar de parecer só um sonho, espero sinceramente que isso aconteça em breve no Brasil.

Ps: lembrando que pra comentar tem que clicar em visualizar e escrever as letrinhas pra mostrar que vc é um ser humano e não um ser ET.... =)




Nenhum comentário:

Postar um comentário