Marcadores

Da Gabi (160) Dos queridos (54) Amor (46) Por aí (35) Dicas (28) Família (28) Comidas (18) Viagem (16) Chatices (15) Esportes (13) Trabalho (12) Livros (9) Música (9) Crianças (5) Filmes (2) Moda (2) Sampa (2) PequenasFelicidades (1)

Instagram

domingo, 14 de agosto de 2011

Alguém me empresta um pai?! Não... acho que não preciso....

Hoje é dia dos pais, e tivemos em família um dia bem feliz!
Fomos pra Santos, ver o meu pai número 2, o vovô Lauro. Esse avô é pai da minha mãe, e sempre esteve presente na minha vida, tenho lembranças desde criancinha e sou completamente apaixonada por ele... Devo a ele muitos dos meus valores, muito de quem eu sou. Lá encontramos o tio Luís, que é padrinho da Rafa, tem um coração enorme e sempre faz de tudo pra agradar a gente.
Acordei pensando no meu outro avô, o Sebastian, que infelizmente não está mais aqui com a gente... Estava eu tentando pensar em qual seria a capital da Áustria, Viena?! Não sei ao certo, mas ele saberia, assim como sabia de tudo, tinha uma cultura enorme, e um bom humor único. Muitas saudades boas do meu avô.
Ai, depois falei com o tio Tô, outra referência na minha vida. Aquele que eu sempre, sempre, sempre fui declaradamente paga pau. Sempre quis estar junto, e sempre dizia pra todo mundo que eu era a sobrinha favorita. Esse pai foi aquele que me ajudou a fazer o meu primeiro CV, me ajudou a comprar o meu primeiro carro, me ajudou em muitos momentos difíceis, me mostrou música boa, e sempre nos divertimos muito. Ele é de Áries, agora que eu pensei nisso, oposto perfeito do meu signo. Que coisa!
E agora falta o meu pai de verdade, que não está mais comigo fisicamente há tanto tempo que dá medo de pensar.... Nilson... Aquele que junto com a minha mãe me ensinou tudo sobre família, respeito, amor. Lembro da conexão que tínhamos. Lembro dele trazendo café da manhã especial pra gente, da prova que eu fui mal e ele me disse que não tinha problema... Lembro dele me levando a shows e ensinando o que eu precisava fazer caso acontecesse um incêndio ou um tiroteio hehehehehe. Dos churrascos intermináveis, dos muitos amigos, dos jantares no Forchetta D´Oro, dele indo me buscar no cursinho, dele trazendo a pizza que eu queria (sem ele saber) na véspera da morte dele.... Lembro da comemoração pré prova da Fuvest (só ele poderia fazer isso), são tantas coisas boas.... Coisas que só ele fazia... E como eu me pego cada vez mais parecida com ele, independente de quanto tempo passe....
A viagem de ida e volta pra Santos foi ao som de Pink Floyd... E o meu pensamento sempre com ele, como muitas vezes, e não só no dia dos pais....
“How I wish, how I wish you were here
We're just two lost souls
Swimming in a fish bowl,
Year after year,
Running over the same old ground.
What have we found?
The same old fears
Wish you were”

Um comentário:

  1. Lindo, prima...
    Na verdade, somos abençoadas porque temos muitas pessoas de ouro nas nossas vidas, gente que sempre nos amou, cuidou, olhou por nós... mas nada substitui o PAI, nada faz a saudade passar... mas, como disse um amigo, temos que nos apegar à essência deles que ficou em nós...
    Beijos!! Seus textos são ótimos!!

    ResponderExcluir